Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Portal Estadão PME – Março, 2014

Reprodução
Produto foi lançado de olho na demanda da Copa do Mundo

De olho no turista que quer economizar com passagens aéreas ou simplesmente fugir da confusão dos aeroportos brasileiros no período de Copa do Mundo, o site Netviagem lançou em março um aplicativo para facilitar a compra de passagens de ônibus.

Disponível para Android e IOS, o app de mesmo nome é gratuito e tem versões em português, inglês e espanhol.

Nele, o cliente escolhe as cidades de origem e de destino, a data desejada e aparecem as opções de horários ofertadas pelas empresas de ônibus. Em um mês foram feitos 1086 downloads, sendo 82% no sistema Android e 18% no IOS.

O site vendeu 3 milhões de passagens no últimos três anos, alcançando R$ 140 milhões em vendas. O negócio agrega 49 companhias de ônibus que atendem a 1.800 cidades-destino. Atualmente há 1,3 milhão de usuários cadastrados

Para lançar o produto, foram investidos R$ 500 mil nos canais de comercialização da companhia. A decisão visa principalmente alcançar o mercado aquecido pela Copa do Mundo. A expectativa é de aumentar 50% a venda nas cidades-sede no período do evento.

De acordo com o CEO do Netviagem, Alberto Graciano, turistas vão optar pelo ônibus para fugir dos altos preços das passagens aéreas e da falta de infraestrutura dos aeroportos. “Tem empresa que vai praticar preços absurdos. Aí o turista naturalmente vai migrar para transportes mais adequados”, afirma.

O empresário garante que não vai haver aumento de preço no transporte rodoviário, devido às normas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Em outubro de 2013, a agência autorizou reajuste de 6,98% em rotas interestaduais de longa distância (mais de 75 km). Segundo a ANTT, não há previsão de reajuste até a Copa.

O Netviagem acredita que a adesão maior será de turistas que forem se deslocar entre cidades-sede no Sudeste e de pequenos municípios ao redor das capitais que vão receber os jogos.

A decisão de investir no comércio online de bilhetes de ônibus veio da aposta na ampliação do número de brasileiros viajantes, especialmente com a migração das classes D e E.

Com o aumento de renda da população, quem não tinha como pagar viagens passou a ter um poder de compra maior. O CEO Alberto Graciano acredita que ainda há margem de expansão no setor. “A gente vê no futuro crescimento de uma foram muito consistente e forte”, declara.

De acordo com a E-Consulting, empresa que realiza anualmente o Índice do Varejo Online (VOL), deve haver crescimento de 22,63% no comércio eletrônico Brasileiro em 2014, comparado a 2013. A estimativa é que o setor movimente R$ 53,1 bilhões. O número de consumidores deve aumentar 19% este ano, chegando a 44 milhões.

Os comentários estão fechados.

Scroll to Top