Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

E-Consulting aponta sete tecnologias para investir nos próximos anos

Imagem Comunicação – Junho, 2013
Big Data, Cloud Storage e Impressoras 3D são algumas das tecnologias fundamentais que estarão no radar corporativo no futuro
A E-Consulting Corp., boutique de estratégia e projetos líder na criação, desenvolvimento e implementação de serviços profissionais em Web, TI, Telecom, Contact Center, Multicanais e Novas Mídias, através do seu laboratório de pesquisas e analise de tecnologias, TechLab, identificou as setes tecnologias mais quentes que merecem atenção e a discussão estratégica dos analistas de negócios e de TI, principalmente, nestes próximos anos.
Entre as frentes tecnológicas selecionadas na edição 2013 estão CollaboApps, Cloud Storage, Big Data, Entreprise Multichannel Enabling (EMCE), Impressoras 3D, Leap Motion, Veículos Elétricos Online.
Segundo Daniel Domeneghetti, sócio-fundador da E-Consulting, essas são tecnologias recomendadas para que os CIOs (Chief Information Officer), CTOs (Chief Technology Officer), CFOs (Chief Financial Officer), CMOs (Chief Marketing Officer) e CEOs (Chief Executive Officer) comecem a pesquisar, acompanhar e entender a partir de agora, para que suas empresas se mantenham competitivas no futuro de médio a longo prazo. “Em geral, não são tecnologias para adoção imediata em larga escala, mas sim para o estudo sobre o potencial emprego no médio prazo e sobre como fazer isso, quais suas implicações, restrições e seus benefícios”, pontua.
O executivo ainda comenta que a consultoria procura fugir das tradicionais apostas norteadas pela indústria, as mesmas que foram previstas anos atrás e que funcionam como a postulação do óbvio. “Dizer hoje que Governança de TI, Outsourcing, Web 2.0 ou TI como Serviços serão destaques em 2013 não é um serviço de valor diferencial para o CIO, interessados ou investidores em TI, já que são tecnologias amplamente debatidas e, inclusive, eleitas em levantamentos anteriores”, argumenta Domeneghetti.
Em 2013, as 7 Hot Techs selecionadas foram:
  1. CollaboApps – A massificação do mercado de aplicativos, tanto para o usuário final, como para o corporativo, será potencializada por tecnologias como Big Data, Componentização, EaaS (do inglês, Everything as a Service) e Cloud. Entretanto, com o desenvolvimento multimídia e multiformato da Web Colaborativa, o modelo que denominamos CollaboApps tenderá a ser cada vez mais dominante, inclusive se fortalecendo como caminho para solução, facilitação e aceleração de serviços e conteúdos para setores e atividades-chave como saúde, educação, recomendações de consumo e serviços, dentre outros.Por fim, alguns desses aplicativos colaborativos se tornarão, eles mesmos, serviços de suporte informacional, help-desk, busca e localização e formatos de e-commerce e meios de pagamento (redes sociais, celulares e smart-phones, tables, TV, totens, eletrodomésticos, etc), assim como outros terão como foco fomentar a continuidade do relacionamento e colaboração entre empresas, marcas, comunidades e usuários, via serviços e conteúdos de relevância.
  2. Cloud Storage – Armazenamento em nuvem já é uma realidade. Agora, o mercado de cloud computing terá um amadurecimento nos próximos anos. Depois da consolidação no desenvolvimento da virtualização, na aplicação na mobilidade e na otimização de hardware, o Cloud Storage aparece como umas das novas opções de armazenamento com disponibilidade, acesso e segurança dos dados para as empresas. Segundo o estudo, 30% das organizações levarão pelo menos algum processo para rodar em nuvem em 2013. O estudo “7 Hot Techs”, aponta que este ano o mercado espera descobrir, se o cloud computing através de um conceito hibrido de adoção do modelo on-premisse e nuvem, juntos, está pronto para ajudar e sustentar o armazenamento de dados das organizações.
  3. Big Data – Em 2013, o Big Data se tornará um problema ainda maior para as organizações que continuarem a ignorá-lo. As empresas têm tentado lidar com grandes volumes de dados através da TI, que precisa gerenciá-los de forma eficaz e das áreas de Negócios, que precisam saber como usá-los. Para ter uma ideia, o Big Data vem tornando um dos principais fatores para os gastos com TI nas empresas. No entanto, as companhias podem preservar custos e recursos através da priorização dos dados para garantir a acessibilidade e a disponibilidade de funções críticas ao negócio. Trata-se de uma estratégia de armazenamento em camadas, com implementações estratégicas de componentes de infraestrutura física, virtual e em cloud.
  4. Entreprise Multichannel Enabling (EMCE) – Para as empresas não há mais dúvida sobre o imperativo de se tornarem multicanais no relacionamento com todos os seus públicos, principalmente seus clientes e prospects, porque seus públicos já são multicanais e exigem isso delas. O desafio é ofertar produtos, serviços, conteúdos, mensagens, colaboração e outras formas de interação multimídia e multiformato garantindo integração, sequenciamento, uniformidade de dados (visão única do cliente), especificidade de abordagens (por perfil, por produto, por canal, por etapa do relacionamento, dentre outras) e inteligência pronta para uso (CRM, BI e Analytics). As companhias precisam fazer isso tudo conversar, integrando as diversas plataformas (legadas ou não), bem como seus sistemas e aplicações, e de fato ser transparente aos seus públicos.
Com isso, abre-se um enorme espaço para a criação de ambientes e tecnologias habilitadoras dessa multicanalidade integrada, capazes de fazer isso acontecer com qualidade, controle, uniformidade e usos eficientes de valor agregado, inclusive compreendendo em sua arquitetura, modelos como Big Data, Cloud e IaaS ( do inglês, Infrastructure as a Service)
  1. Impressoras 3D – A tecnologia das impressoras em 3D chegou para mudar completamente o modo como vemos a fabricação de objetos, já que a sua impressão funciona com a adição de camadas sobrepostas. Um dos propósitos da ferramenta é fabricar próteses e exoesqueletos para pessoas com deficiência motora, proporcionando avanços nas áreas da medicina.
  2. Leap Motion – Tecnologia que permite a interação com o computador de uma forma completamente nova. Movimentos naturais da mão são interpretados instantaneamente com uma precisão sem precedentes de 1/100 de milímetro. A ferramenta consiste em um dispositivo periférico USB do tamanho de um smartphone, que cria um espaço de interação tridimensional para se comunicar com precisão e controlar um software no notebook ou computador desktop. A tecnologia do dispositivo é tão precisa que é capaz de sentir movimentos da mão e dos dedos de forma independente, assim como movimentos de objetos pequenos como uma caneta.
  3. Veículos Elétricos Online – A tecnologia sem fio pode agora fornecer energia elétrica para mover veículos. Na próxima geração de carros elétricos, um dispositivo embaixo do piso do veículo receberá energia remotamente através de um campo eletromagnético de transmissão de cabos instalados sob a estrada. O veículo também tem com uma bateria de bordo utilizada para alimentar o veículo quando o mesmo estiver fora de alcance. Como a eletricidade é fornecida externamente, esses veículos precisam de apenas um quinto da capacidade da bateria de um carro elétrico padrão, e pode alcançar a eficiência de transmissão de mais de 80%. Os veículos elétricos online estão atualmente passando por testes de estrada em Seul, na Coréia do Sul.

Os comentários estão fechados.

Scroll to Top