O Papel Central dos Smartphones na Convergência | E-Consulting Corp.
Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Convergência significa que empresas que costumavam estar em indústrias distintas, como as  operadoras de telefonia fixas e móveis, os provedores de Internet, as empresas de TV por assinatura, Mídia, Entretenimento, Eletro-Eletrônicos e TI, dentre outras, estão agora potencialmente no mesmo negócio. Isso também significa que seus modelos de negócios dependerão cada vez mais da eficácia da combinação do tripé Software, Devices e Serviços.

Diversos fatores contribuem para isso, dentre os quais:

  1. a emergência de novos pontos de acesso a Internet WiFi. Cerca de 50 mil em 2003 para mais de 1 milhão em 2008 (Fonte Wefi),
  2. a crescente proliferação de Devices, Serviços e Redes IP, que continuará apresentando ritmos fortes,
  3. os gastos com Música & Games Online e também com a adoção de banda larga, que se materializam a taxas aceleradas em todo o mundo e
  4. o tráfego mundial de Internet, que continua a crescer acima de 50% ao ano (Fonte MIT).

Em paralelo à revolução ocorrida nos setores econômicos acima, podemos observar uma batalha por padrões de tecnologia de transferência de dados, voz e informação. Já é possível apostar na dominância da chamada Tecnologia IP sobre as tradicionais redes de comunicação (wireless/móvel e a PSTN – rede pública de telefonia comutada).

A primeira batalha foi ganha quando as grandes corporações e usuários finais passaram a utilizar serviços como o Skype para realizar suas ligações. A segunda grande batalha está se dando nesse momento, quando a nova geração de smarthphones (liderado pelo Iphone 3G) traz em suas funcionalidades as possibilidades de acesso à Internet rápida e a utilização de serviços de Mobile VoIP.

O Papel Central dos Smarthphones

Em função da combinação inédita de processamento, armazenamento e capacidade multimídia, os smartphones estão acelerando a convergência e, com isso, levando nossa experiência multimídia (jogos, músicas, TV, Internet e vídeos), fotográfica, de navegação por GPS e de compras a um outro nível.

Nos próximos anos, podemos prever um forte crescimento no mercado da nova geração de smartphones – aqueles que convergem funcionalidades de voz, com aplicações de PDA, multimídia e games online. Esses dispositivos irão expandir o mercado para incluir novas categorias de consumidores, que irão utilizá-los para atividades muito além das tradicionais chamadas de telefone móvel.

Essa é a razão principal pela qual Dell, Apple e Microsoft querem participar desse mercado. Em 2011, a venda mundial de smartphones deverá ultrapassar a venda de PCs, alçando um volume próximo a 400 milhões de unidades.

Dentre as principais Implicações deste cenário, podemos evidenciar:

  1. O surgimento de novas funcionalidades e aplicativos C2B, B2B e B2C,
  2. O crescimento da importância de M-Payments e M-Commerce,
  3. As novas aplicações M2M (Machine-to-Machine), como Automóveis ou Produtos transmitindo informações (Kindle, Geladeiras, Automação Comercial),
  4. A redefinição da TV como a conhecemos, com a TV Digital impactada pela popularização de streaming por celular (TV, Youtube, etc), com implicações significativas em toda a cadeia (principalmente produção e distribuição de conteúdo),
  5. A substituição de carteiras, chaves e outros “apetrechos” do quotidiano,
  6. A aceleração da intensidade das conexões 2.0 nas diversas redes e comunidades existentes (com um forte impacto na demanda por trocas P2P),
  7. O crescimento da importância das lojas de aplicativos mobile como canal de distribuição, divulgação de produtos e informações, relacionamento com consumidores e, principalmente, fontes de receitas – não somente para desenvolvedores e conteudistas, mas para toda a cadeia de valor envolvida, tais como:
  8. Em 2009 a Apple Store ultrapassou a casa de 1 bilhão de aplicativos vendidos,
  9. A empresa Kraft desenvolveu o IFood Assistant (aplicativo de planejamento de receitas culinárias) e, ao invés de “patrociná-lo”, resolveu vendê-lo por US$0,99. (Exemplo que ilustra nossa tese que modelos de negócios precisarão cada vez mais de Devices, Softwares & Serviços).
  10. Sites de comparação online estendendo sua cobertura para varejistas e demais negócios off-line,
  11. Pessoas e organizações, independente de sua localização, podendo se comunicar entre si, não somente através de conversas básicas, mas também através de vídeos e troca de informações, como por exemplo:
  12. Aumento da produtividade, permitindo um número maior de funcionários utilizarem as TIC a qualquer momento,
  13. Aumento da satisfação de consumidores por permitir respostas mais rápidas a seus requerimentos,
  14. Maior eficiência do processo decisório ao reduzir o tempo necessário para respostas e permitir funcionários utilizar Internet, e-mail e serviços de voz mais rapidamente,
  15. Redução do TOC ao reduzir a necessidade de adquirir múltiplas licenças de software e hardware, dentre outros fatores.

De modo resumido, o conjunto de implicações resultantes da maior utilização de smarthphones com acesso à Internet pode ser categorizado em dois grupos. De um lado, existem as implicações no modo de viver da população – tornar o dia-a-dia mais fácil. De outro, as implicações na maneira que transações são realizadas (compras e trocas de informações), tanto por indivíduos quanto por organizações.

As implicações derivadas dar-se-ão de forma desigual nos vários setores da Economia, assim como nos vários departamentos das organizações. No futuro próximo, acreditamos que os Setores da Convergência acima listados, além do setores de característica varejista, como Finanças, Varejo, Seguros, Serviços, etc e os Departamentos de TI (Desenvolvimento, Infra-Estrutura e Internet), Logística & Operações, Marketing (especialmente Promoção & Relacionamento com Clientes) e Vendas devam ser mais impactados. Mas isso é nossa aposta.

Para saber mais sobre o tema, acesse nossos artigos abaixo ou entre em contato (contato@ec-corp.com.br).

Internet S.A – Convergência e Alinhamento Estratégico

Oferta 2.0: Convergência Competitiva Integral

Da Convergência Digital à Convergência Corporativa

A Web 2.0 Acelerando e Desgovernando a Convergência

Convergência redefinindo interações e relacionamentos

Os comentários estão fechados.

Scroll to Top