Comércio Eletrônico das Grandes Empresas deve Crescer 7% em 2014 | E-Consulting Corp.
Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Portal No Varejo – Abril, 2014

Comércio eletrônico das grandes empresas deve crescer 7% em 2014

Segundo agência do setor, o índice Business-to-Business deve superar os R$ 1,41 trilhões alcançados no ano passado

O índice Business-to-Business online (B2BOL) deverá chegar a R$ 1,51 trilhões, em 2014, para 44 das 100 maiores empresas do Brasil, conforme apontou levantamento da E-Consulting, agência de análises para e-commerce. O crescimento esperado é de 7% com relação a 2013. A plataforma mede os volumes transacionados digitalmente entre as empresas a cada três meses.

O B2BOL Companies, que mensura os dados dos portais pertencentes às companhias, alcançou R$ 1,23 trilhões, no primeiro trimestre, contra R$ 1,14 trilhões do acumulado passado. Os segmentos mais representativos deste nicho são Bens de Consumo Duráveis e Não Duráveis, com 11,1%; Governo e Agências Públicas, totalizando 9,1%; Atacado & Varejo, com representação de 8,9%; Química e Petroquímica, com 8,0%, além de Telecomunicações, TI e Internet, Entretenimento e Mídia, com cerca de 7,1%.

O índice que analisa os mercados digitais intermediários – e-marketplaces independentes, atingiu o volume de R$ 283 bilhões. No mesmo período de 2013, este valor foi de R$ 269 bilhões. Consumo Duráveis e Não Duráveis (12,7%); Atacado & Varejo (6,5%); Química e Petroquímica (10,5%); Telecomunicações, TI e Internet, Entretenimento e Mídia (8,2%) e Utilities (6,6%) foram os destaques do levantamento.

Para o CEO e sócio-fundador da E-Consulting, Daniel Domeneghetti, o aumento dos investimentos das empresas em plataformas de comércio eletrônico, bem como em ferramentas de gestão de conteúdo, impulsionaram a expansão das transações via web. A transparência nas relações e transações comerciais entre empresas e fornecedores também fortalece este quadro.

Os comentários estão fechados.

Scroll to Top