Comércio Varejista cresce 11,4% em Fevereiro | E-Consulting Corp.
Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Blog Jornal da Paraíba – Março, 2014

O Índice Cielo do Varejo Ampliado de fevereiro aponta crescimento de 11,4% na receita real dos varejistas, sobre o mesmo mês do ano passado. Já a alta nominal foi de 17,4%. Em janeiro, o ICVA havia apurado o crescimento de 15,9% na comparação ano a ano.

Segundo a empresa, o setor de super e hipermercados, que havia sido um dos destaques positivos de janeiro, apresentou desaceleração no último mês. Os números específicos do setor não foram divulgados. Já os segmentos que mais impulsionaram positivamente o resultado de fevereiro foram drogarias e farmácias, materiais de construção e postos de gasolina.

A região Nordeste liderou o ranking de crescimento regional, com alta nominal de 18,8% entre fevereiro de 2013 e 2014. Foi seguida por Norte (17,8%) e Centro-Oeste (17,7%). A região Sudeste teve crescimento de 17,3%, ligeiramente inferior ao da média nacional, enquanto o Sul, mostrou crescimento de 16,5%.
O Índice da Cielo inclui as vendas de veículos automotivos e materiais de construção, que são isoladas nas pesquisas do IBGE e de outros institutos. Por isso o resultado final pode diferir em grande escala dos demais.

Comércio eletrônico deve faturar R$ 53,1 bi em 2014

De acordo com o levantamento da E-Consulting, a soma trimestral dos volumes de transações online dos setores Automotivo, Bens de Consumo e Turismo mostra que o comércio eletrônico no Brasil deve movimentar cerca de R$ 53,1 bilhões em 2014, registrando um crescimento de 22% em relação ao ano anterior. Um dos fatores que impulsionou os números do e-commerce brasileiro foi a consolidação das operações online de grandes varejistas.

O estudo revela que, entre as três categorias que compõem o índice, Bens de Consumo é a classe mais promissora, representando em 49,7% do varejo online. A previsão para este ano de crescimento é de 34,64%, saindo de um volume de R$ 19,6 bilhões para R$ 26,4 bilhões.

Umas das razões para o destaque deste boom é a aquisição de produtos mais caros e a disseminação das práticas de financiamento ao consumo online feitas por grande parte das operações de e-commerce.

Já a categoria Turismo online, que contempla 25,6% do volume de transações, elevará em 19,30% seu faturamento neste ano, partindo de R$ 11,4 bilhões para 13,6 bilhões. O destaque fica por conta do aumento do poder aquisitivo das classes C e D, programas de estímulo ao turismo interno no Brasil por parte do Governo Federal, além do crescimento do volume de viagens de negócios. Sem contar o movimento previsto para a Copa do Mundo.

Por fim, está o segmento de automóveis, que envolve transações de carros, motos e peças. Para a categoria, com participação de 24,7%, estima-se uma expansão de 6,5%. O volume parte de R$ 12,3 bilhões para R$ 13,1 bilhões.

Campanha de fidelização no varejo

Gerar oportunidades de relacionamento e fidelização é uma tarefa desafiadora para os varejistas. Pequenos e grandes players do mercado entendem que é preciso inovar e despertar no cliente a percepção de que ele é, de fato, especial. Essa é a proposta da rede Extra, que lançou, recentemente, uma ação de fidelização transversal a todos os formatos da bandeira, das lojas físicas ao e-commerce. Intitulado Clube Extra, o programa traz benefícios diversos e vantagens exclusivas aos seus membros.

De acordo com Edson Kawataba, diretor de estratégia e desenvolvimento do GPA, o Clube Extra integra a estratégia da marca de trazer conforto, praticidade e adequação aos diferentes momentos da compra. “O GPA adota uma estratégia centrada nas necessidades e expectativas dos clientes e vem investindo em iniciativas que estimulem sua fidelização às marcas do Grupo, agregando mais opções de escolha e conveniência, oferecendo experiências diferenciadas e benefícios exclusivos”, explica.

Até o final de 2014, a rede espera contar com mais de 3 milhões de usuários cadastrados. Os clientes que tiverem interesse podem aderir gratuitamente ao Clube, realizando cadastro no site da marca. O único pré-requisito é que o usuário tenha mais de 16 anos. Através de cada compra, o cliente acumula pontos que poderão ser trocados por vale-compras. Cada 750 pontos valerá uma compra de R$ 5 reais.

Para acelerar o resgate de vales compra, a rede disponibilizará pontos promocionais em diversos momentos, como no dia de seu aniversário, ao utilizar mais de um canal de compra da marca, nas promoções e também em diversos produtos selecionados da indústria, que estarão por toda a loja.

Os comentários estão fechados.

Scroll to Top